top of page

Setor elétrico: opinião da população, direito de escolha e o Mercado Livre de Energia.

Entenda o que a população brasileira pensa sobre o setor elétrico e como o direito à livre escolha do fornecedor de energia está associada ao Mercado Livre de Energia.



A energia elétrica é um dos principais insumos para o bom funcionamento das tarefas diárias, desde a instância pessoal até as atividades profissionais, sendo assim, um dos requisitos básicos para o continuo desenvolvimento da sociedade. Provinda majoritariamente de fontes fósseis ao longo de décadas, agora o setor elétrico passa por uma transição para que consiga que a energia tenha grande parte procedente de fontes renováveis, sendo necessário investimentos para que os processos sejam cada vez mais tecnológicos e eficientes. Tendo todo esse protagonismo, é de interesse de todos entender o ponto de vista dos brasileiros sobre energia e o setor elétrico. Conforme pesquisa de opinião (mais recente) disponível no site da abraceel, constatou-se que 81% dos brasileiros consideram a energia elétrica “cara ou muito cara”. Os que responderam ao questionário associam as tarifas serem elevadas devido aos muitos impostos/taxas nas contas de luz, seguido do fato de não haver concorrência no mercado e não existir poder escolha sobre a empresa fornecedora de energia (levando em conta os pequenos consumidores e os residenciais). Atrelado a essas informações, a pesquisa revelou que 79% dos brasileiros apoiam a possibilidade de poder escolher o fornecedor de energia elétrica e acreditam que o preço da energia tende a diminuir caso isso ocorra. De fato, o Mercado Livre de Energia é a prova que um ambiente para livre negociação de preços, prazos e condições gerais para compra de energia gera redução de custos, além de promover um ambiente mais competitivo, com mais investimentos em tecnologia e diversidade de preços. Esses fatores geram benefícios não apenas para os consumidores, como para o setor elétrica brasileiro em geral. É importante pontuar que atualmente a livre escolha para as melhores condições de compra de energia não está disponível para todos os consumidores, porém, a mudança deste cenário está cada vez mais perto. Em setembro do ano passado (2022), conquistou-se avanços em direção a liberdade total do consumidor de energia elétrica. A publicação da Portaria Normativa n° 50/GM/MME, realizada pelo MME, liberou todos que estão conectados em média e alta tensão a terem o poder de escolher seu fornecedor de energia a partir do dia 1º de Janeiro de 2024.

Em seguida mais um marco foi alcançado através da portaria Nº 690/GM/MME que abriu consulta pública para abertura total do mercado livre de energia. A medida propõe que a partir de 1º de Janeiro de 2026, consumidores atendidos em baixa tensão poderão migrar para o mercado livre de energia, com exceção da categoria Residencial e da categoria Rural, que devem aguardar até Janeiro de 2028, onde todos os consumidores, sem ressalvas, poderão escolher seu fornecedor de energia.

Essas projeções futuras trazem mais competição e inovação para o setor elétrico e beneficiam a todos os consumidores brasileiros. A ECCO apoia essas iniciativas e corrobora com o pensamento de que todos devem ter direito à escolha, seja qual for a pauta.


Se a sua empresa possui um alto consumo de energia, converse com nossa equipe e desfrute do seu direito à liberdade energética.



13 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page